ESCALADA
Fonte: Desnivel  |  21.02.2024  •  00:30

Os belgas Nico Favresse, Sean Villanueva e Siebe Vanhee, juntamente com o fotógrafo americano Drew Smith, realizaram a primeira escalada livre de Riders on the Storm (1.200 m, 7c+) na Torre Central do Paine (Patagônia chilena). Esta escalada histórica resolve um desafio há muito cobiçado por muitos escaladores de elite desde que Kurt Albert, Wolfgang Güllich, Bernd Arnold, Norbert Bätz e Peter Dittrich abriram a rota em 1991.

Extremos Store


Imagem da Notícia
Patagonia
Elias Luiz
R$ 79 • frete grátis
Imagem da Notícia
Kungsleden
Elias Luiz
R$ 79 • frete grátis
Imagem da Notícia
Everest
Elias Luiz
R$ 79 • frete grátis

Enquanto os pioneiros gastaram 15 dias na parede, o trio belga e o fotógrafo americano passaram 18 dias pendurados na face leste da Torre Central do Paine. Nico Favresse, Sean Villanueva e Siebe Vanhee realizaram a ascensão em estilo cápsula, alternando-se na liderança ao longo dos 41 lances que compõem o desafio.

"Se a via se chama Riders on the Storm, é por uma razão", comentaram os belgas em um comunicado conjunto após a ascensão. Além da dificuldade e da magnitude do projeto, as condições tipicamente patagônicas são o elemento distintivo desta via.

A expedição entrou no Parque Nacional Torres del Paine em 15 de janeiro, carregando grandes sacos de comida e material de escalada, garantindo autonomia para um mês. Acamparam no Campo Torres, na base da parede, à espera de sua chance. Nos primeiros nove dias, conseguiram escalar apenas um dia e meio, o suficiente para alcançar o pilar do L13.

Uma breve janela de bom tempo, em 24 de janeiro, permitiu-lhes iniciar a ascensão livre. Naquela tarde, logo após montarem suas redes na parede e içarem os sacos, a primeira de várias tempestades atingiu.

A principal incerteza da aventura estava no L16, onde Ines Papert e Mayan Smith-Gobat abriram e equiparam em 2016 uma variante que permitiria a escalada livre onde a rota original apresentava a única seção de artificial ainda não liberada. Nos dias seguintes, Nico Favresse, Sean Villanueva e Siebe Vanhee dedicaram-se a essa tarefa e conseguiram superar o trecho, avaliando sua dificuldade em 7c+.

Após seis dias de escalada, já estavam na R26, abaixo do Teto Rosendach, calculando que poderiam alcançar o cume em um dia. No entanto, o tempo piorou naquele momento, e suas tentativas ao longo de uma semana foram frustradas por temperaturas congelantes e gelo cobrindo a rocha, além de fortes rajadas de vento.

Finalmente, tiveram a oportunidade de continuar no 14º dia de ascensão, quando superaram o teto e prosseguiram para cima. Naquela noite, restavam apenas seis lances acessíveis para sair por cima. Novamente, as condições tornaram-se adversas, com frequentes deslizamentos de neve e pequenas avalanches caindo sobre suas redes. Tiveram que esperar mais dois dias antes de finalmente progredir até o cume, em 9 de fevereiro.

Missão cumprida

"Cada vez que escalo essa parede, lembro-me do quão masoquista é escalar aqui em livre", disse Nico Favresse ao concluir. Os belgas conhecem bem a face leste da Torre Central do Paine. Nico Favresse e Sean Villanueva já haviam escalado Riders on the Storm em 2006, com Mike Lecomte e Olivier Favresse, enquanto Siebe Vanhee tentou a liberação em 2023 com Brette Harrington e Jacopo Larcher. Além disso, os três completaram a liberação de El regalo de Mwono (1.300 m, 8a+), via localizada logo à direita de Riders on the Storm, em 2017.

Escalada Estilo Cápsula

O estilo cápsula significa muitas coisas, mas é basicamente uma variação da escalada em estilo alpino, que, ao invés de acampamentos minimalistas improvisados, eleva uma versão do acampamento alto. Isso permite um refúgio de segurança para o qual se pode recuar, eliminando a necessidade de um retorno completo ao campo base (BC), e, quando bem executado, provavelmente apresenta o perfil mais eficiente em relação ao risco. Diferente da escalada em estilo alpino puro, que possui muito pouca margem para imprevistos e deixa uma pegada muito pequena, o estilo cápsula permite que os escaladores de fato vivam na rota, possibilitando, assim, uma escalada em um nível superior devido à maior capacidade de recuperação.


Escalada Livre

A escalada em livre, também conhecida como "free climbing" em inglês, é uma modalidade de escalada onde o escalador utiliza apenas as suas mãos e pés para progredir pela rocha ou parede de escalada. O equipamento de segurança, como cordas, mosquetões e proteções, é usado apenas para prevenir uma queda, não para auxiliar na ascensão. Diferentemente da escalada artificial, na qual dispositivos como estribos são utilizados para subir, na escalada em livre o desempenho do escalador depende exclusivamente de sua habilidade física e técnica.


PERGUNTA
Você gostaria de ver mais explicações de termos técnicos da escalada?  

comentários
LIVROS

COMPRE AGORA

Elias Luiz possui um estilo de escrita singular, proporcionando aos leitores a sensação de fazerem parte da aventura enquanto percorrem as páginas do livro. Repleto de reflexões sobre a vida moderna e superação, apresentando a experiência única de viver um grande aventura em meio à natureza. As obras são enriquecidas com fotos e mapas que estimulam a imaginação do leitor. É impossível mergulhar na leitura sem sentir o desejo de colocar uma mochila nas costas e vivenciar sua própria jornada. Boa leitura e boas aventuras!

 

R$ 79 / frete grátis
  • 324 páginas
  • 70 fotos
  • 29 mapas

Argentina e Chile

(881 reviews)

Elias Luiz percorreu trilhas de longa distância em Bariloche, diversos roteiros em El Chaltén, o magnífico Circuito O em Torres del Paine e o Circuito Dientes de Navarino em Puerto Williams.

R$ 79 / frete grátis
  • 276 páginas
  • 75 fotos
  • 20 mapas

Nepal e Tibet

(917 reviews)

O trekking ao Campo Base do Everest é a trilha mais desejada por todo aventureiro e Elias Luiz relata a sua grande jornada pelo Nepal e também pelo Tibet, passando pela face norte.

R$ 79 / frete grátis
  • 320 páginas
  • 60 fotos
  • 1 mapa

Canadá

(722 reviews)

A Great Divide Trail, com seus 1.100 km é uma das trilhas mais inóspitas, difíceis e bonitas do planeta. Embarque junto com Elias Luiz e Daiane Luise nessa aventura repleta de ursos.

R$ 79 / frete grátis
  • 272 páginas
  • 66 fotos
  • 1 mapa

Suécia e Noruega

(793 reviews)

Você está prestes a conhecer uma das regiões mais selvagens da Europa, na Lapônia, acima do Círculo Polar Ártico, repleta de ursos, lobos, renas e a magistral Aurora Boreal.

R$ 55 / eBook
  • 300 páginas
  • 60 fotos
  • 12 mapas

França, Itália e Suíça

(3.728 reviews)

Para você que sonha em colocar a mochila nas costas e fazer uma viagem de aventura, este livro será uma grande inspiração. Elias Luiz narra a sua aventura pelos Alpes.

R$ 55 / eBook
  • 300 páginas
  • 60 fotos
  • 12 mapas

eBook in English

(7.106 reviews)

For those who dream of putting a backpack on their shoulders and embarking on an adventure trip, this book will be a great inspiration. Elias narrates his adventure through the Alps.

Se você sonha em fazer uma caminhada de longa distância, aproveite o roteiro oferecido por Elias Luiz, onde ele refaz a trilha original do seu livro Tour du Mont Blanc. Serão 170 km em 11 dias de caminhada e dias de descanso na charmosa Chamonix e em Courmayeur. Viva essa experiência!



O MELHOR DO TMB

Passeios inclusos para o Mer de Glace e Aiguille du Midi.

BAGAGEM

Transporte de bagagem incluso. Você caminhará leve.

OFERTA ESPECIAL

€ 4.290,00 dividido em 3 parcelas o trecho terrestre.

DEPOIMENTOS

"Gostaria de registrar o carinho e capricho que tens com os leitores. Como sou leitor das antigas prefiro o livro impresso! Ainda fico ansioso pela chegada de um novo livro. O teu vai além de um "simples" livro. Tem qualidade, interatividade, arte, uma fotografia fantástica e uma ótima e envolvente história. Obrigado por me inspirar a buscar cada vez mais a 'Waldeinsamkeit' .
Alles Gutes für dich!"

Rafael SilvaLeitor de Rocky Mountains

"Adorei Elias! Senti emoção, medo, achei que você é maluco, senti saudades, fiquei com vontade de fazer a trilha, e no final desisti… mas não de fazer trilhas tá! Só desse final perigoso! Parabéns pelo livro, pela coragem e determinação! Parabéns por nos inspirar, por fazer olhar o mundo de diferentes formas. Por nos mostrar que devemos sair da rotina, sentir a natureza, viajar… e o que mais precisamos é ter um coração em paz e bons amigos!"

Kelly Cardelli Leitora de Patagonia

"Obrigada Elias, o livro é sensacional! A riqueza de detalhes impressiona, devorei o livro ontem a noite, em muitos momentos me emocionei e me senti caminhando contigo a cada parágrafo que ia lendo. Você conseguiu passar a emoção vivida, e isso é sensacional pra nós leitores! Não vejo a hora de estar lá!"

Anelize Damy Leitora de Tour du Mont Blanc

"Completar o TMB com o Extremos foi uma experiência incrível. Uma trilha desafiadora pelo desnível, mas que te recompensa sempre com paisagens deslumbrantes, natureza preservada, sabores, sons e água pura. Passamos por três países, cidades, vilarejos, refúgios aconchegantes, florestas e fazendas, sempre com a montanha por perto nos mostrando sua grandiosidade e beleza. Uma imersão intensa na cultura alpina e no espírito de união entre os hikers que encontramos na trilha.

Marcos Ribeiro Hiker do TMB